quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Lá vem besteira!

Quando eu começo a falar mal de psicanalista todo mundo acha um absurdo, mas convenhamos, nenhum deles saiu do clichê de que tudo é sinal ou reflexo de perturbação sexual. Acho bem que todo psicanalista o decide ser por insegurança sexual própria, só pode!


Mas e aí, por que eu coloquei isso? Por causa de um artigo que eu li (indicado no blog da Bárbara Deister) e que também me deixou bem puta... É claro que, sendo filha de Angelina Jolie e de Brad Pitt, Shiloh recebe - e vai receber pela vida toda - uma atenção excessiva e indesejada da mídia que vem junto com o julgamento de especialistas alheios em tudo o que é especialidade - na verdade, só não são especialistas em sua própria vida...
A questão é a seguinte: Shiloh tem 4 anos e gosta de usar roupas masculinas e de brincar com os irmãos. Ponto. Minha opinião: ela parece ser uma criança feliz, como todos os demais filhos do casal. Sua satisfação e, por que não dizer, sua felicidade está sendo encorajada. Se caso ela venha a ser uma adolescente problema, existirão uma série de outros motivos para que isso ocorra além da própria adolescência que já é um problema... e nenhum filho de celebridade está isento disso... aliás, ninguém está...

Pessoas mudam, crianças mudam e nós cansamos de ver gente que, quando criança, tinha uma atitude e, passados alguns anos, passou a repudiar essa atitude. Também vemos crianças que permanecem as mesmas, agindo de forma parecida até na maturidade. Conhecemos garotas extremamente femininas que, mulheres, adotam um estilo bem masculino de se vestir, e o contrário também é válido (oi, diga-se de passagem, foi o meu caso hahaha)... Conhecemos transexuais que só "se tornam", ou se percebem transexuais em idade avançada e por aí vai...

Agora, ao especialista entrevistado para o artigo, eu pergunto: POR QUE RAIOS VOCÊ TEM A CERTEZA DE QUE ELA ESTÁ VIVENDO UM MOMENTO PRÉ-TRANSEXUAL?
Aliás, e se Angelina decidisse tratar Shiloh acreditando que ela esteja indicando um transtorno, a imprensa não a criticaria da mesma forma mas pela atitude contrária?

Bom, essa menina de beleza absurda vai crescer e vai continuar na mídia, não importa se ela seja tomboy, feminina, junkie, semi-travesti... mas e se um dia ela decidir mudar de sexo, qual a parte negativa disso? E se a Suri (filha feminíssima e perfeitíssima, sem problemíssima, de Tom Cruise e mocinha-sem-sal-que-eu-nunca-lembro-o-nome) se tornar uma adolescente rebelde porque durante a infância foi pressionada a estar sempre bonita? Falei alguma coisa errada?

Então tá. Vamos acompanhar.

Um comentário:

  1. pois é, esse lance de "Freud explica"já perdeu a graça...

    ResponderExcluir